Esse tal de duplo J ou JJ.

Posted by admin

O duplo j causa grande curiosidade a todas as pessoas que já foram submetidas a uma cirurgia para cálculos renais, tão famoso que a maioria delas se refere a cirurgias muitas vezes complexas como implante ou colocação de duplo j.

Mas o que é um duplo j?

O duplo j é um cateter cuja consistência lembra a borracha, fino (geralmente mais fino que a carga de uma caneta bic) que é colocado através de todo o ureter, entre o rim e a bexiga, para mantê-lo pérvio após a cirurgia, evitando que fragmentos do cálculo ou o edema da mucosa no pós operatório obstruam o ureter, causado dor e prejudicando a função renal.

Os sintomas mais comuns de quem está com duplo j são a presença de sangue na urina, a vontade de urinar toda hora e a dor lombar do lado em que está o duplo j, principalmente durante a micção.

A intensidade dos sintomas é muito variável, a grande maioria das pessoas tem apenas sintomas leves enquanto que uma pequena minoria tem sintomas intensos, o que exige o uso de medicamentos específicos.

O período de permanência do duplo j deve ser o menor possível, varia de uma semana para cirurgias mais simples até 2 meses para cirurgias muito complexas. O período máximo recomendado para a permanência de um duplo j é de 90 dias entretanto, para doenças específicas, existem cateteres de longa permanência. Apenas nestes casos, quando o médico deixa claro ao paciente esta característica de longa permanência, o duplo j pode ficar mais de 90 dias implantado.

A retirada do duplo j é muito simples, em alguns casos pode inclusive ser realizada no consultório, com anestesia local.

O duplo j sofre a deposição dos mesmos sais que formam os cálculos do paciente enquanto está implantado, se ficar implantado por muito tempo pode ocorrer a formação de cálculos ao redor do mesmo, chegando até mesmo a calcificar toda a extensão do duplo j e formar um grande “cálculo” que se estende do rim até a bexiga. Caso isto ocorra, será necessária uma nova cirurgia endoscópica para a destruição completa deste grande “cálculo” e a retirada do duplo j. É importante esclarecer que a velocidade de formação destes cálculos ao redor do duplo j depende da propensão que o paciente tem para a formação destes cálculos. Em casos mais graves, o período de formação destes cálculos é menor que os 90 dias considerados seguros pela maioria dos urologistas, o que reforça a recomendação de retirar o duplo j o mais breve possível.

Finalmente, praticamente todos os pacientes submetidos a cirurgias endoscópicas do  ureter ou do rim têm um duplo j implantado durante a cirurgia. É muito importante que estes pacientes sigam todas as orientações recebidas no momento da alta e é obrigatório fazer a consulta de retorno prevista mesmo se você está se sentindo muito bem visto que pode estar com um duplo j que deve ser retirado em tempo hábil. Caso haja dúvidas acerca do duplo j, uma simples radiografia de abdome demonstra sua presença ou ausência bem como demonstra a maioria dos cálculos que se formam em torno do duplo j quando isto ocorre.

Na imagem ao lado vemos dois cateteres duplo j implantados, a direita o paciente apresenta um cálculo no polo inferior do rim e também um fragmento de cálculo junto ao duplo j, no terço superior do ureter direito.

A esquerda o paciente apresenta uma grande massa de cálculos na pelve renal.

Esses cateteres estão mantendo a perviedade dos ureteres e este paciente deverá ser submetido a uma cirurgia endoscópica com ureteroscópio flexível e laser para tratar todos os cálculos.

Deixe uma resposta